Guia de como utilizar as redes sociais na pré-campanha de vereador

a tela de um celular mostrando redes sociais, como whatsapp, messenger, facebook, instagram e tiktok

Neste artigo, você vai ter acesso ao guia de como utilizar as redes sociais na pré-campanha de vereador.

A pré-campanha de vereador nas redes sociais é um período importante para os pré-candidatos. Por isso, os envolvidos no jogo político devem adotar um posicionamento estratégico e observar as regras eleitorais nessa fase. 

Dessa forma, este artigo se propõe a ensinar como os pré-candidatos podem ser estratégicos nas redes sociais, utilizando plataformas como Instagram, Facebook, WhatsApp e YouTube, sem infringir as leis eleitorais, evitando multas e garantindo uma campanha bem-sucedida.

 

A menina dos olhos: as redes sociais na pré-campanha

 

Redes sociais são, sem dúvida, a menina dos olhos da pré-campanha moderna. 

Elas permitem um diálogo direto e constante com o eleitorado. Elas permitem que os pré-candidatos divulguem as suas mensagens, interajam com os eleitores e respondam às suas preocupações de maneira imediata. 

No entanto, o uso dessas plataformas requer cuidado para evitar violações das normas eleitorais, como campanhas antecipadas ou impulsionamento inapropriado de conteúdo, o que pode resultar em penalidades legais. 

Por isso, é essencial gerenciar essas ferramentas com atenção às regras para utilizá-las a seu favor e sem correr riscos legais.

 

Entenda por que o posicionamento digital é importante para o pré-candidato

 

O posicionamento digital é fundamental na pré-campanha política, principalmente porque amplia o alcance do pré-candidato e facilita a comunicação direta com um vasto número de potenciais eleitores. 

As plataformas digitais permitem que os pré-candidatos disseminem as suas mensagens, políticas e valores de forma rápida e eficiente, alcançando diferentes segmentos do eleitorado de maneira estratégica e custo-efetiva. 

As redes sociais, em particular, oferecem uma plataforma para feedback instantâneo e diálogo contínuo, permitindo que os pré-candidatos ajustem as suas estratégias e mensagens com base nas reações e respostas do público. Essa interação constante é ótima para construir uma relação de confiança e transparência, elementos vitais para qualquer campanha política bem-sucedida.

 

O que é o tráfego pago?

 

Tráfego pago refere-se à prática de pagar a plataformas para aumentar a visibilidade de publicações específicas entre usuários da rede. Essa estratégia é comum entre marcas, organizações e, claro, campanhas políticas, pois permite que uma publicação alcance um público maior do que conseguiria organicamente. 

Impulsionar publicação na pré-campanha é permitido?

 

Durante a pré-campanha, os pré-candidatos estão liberados para impulsionar conteúdo nas redes sociais. No entanto, esse impulsionamento deve ser feito com moderação para evitar que seja interpretado como campanha eleitoral antecipada, o que pode violar as normas eleitorais. 

 

Regras para impulsionar conteúdo na pré-campanha

 

  • Não peça voto: durante a pré-campanha, é permitido discutir intenções, políticas, e qualificações, mas os pré-candidatos devem evitar qualquer pedido de voto. As publicações impulsionadas devem focar em temas como educação política, apresentação de ideias e propostas, sem incluir solicitações diretas de apoio eleitoral.
  • Limite de gastos: observe o limite de gastos estabelecidos pela legislação eleitoral. Os pré-candidatos devem consultar a legislação local para determinar esses limites e planejar os seus gastos com impulsionamento de acordo. Uma prática recomendada é destinar apenas uma pequena parte do orçamento total da campanha para impulsionamento durante a pré-campanha, como não mais que 10% do limite de gastos total.
  • Transparência e documentação: todos os gastos com publicidade devem ser transparentes e devidamente documentados. Guarde recibos e registros detalhados de todas as atividades para atender às exigências de transparência e prestação de contas, além do que, se você for denunciado por abuso de poder econômico, poderá comprovar os seus gastos.

 

Em suma, o tráfego pago é ferramenta indispensável na pré-campanha, pois proporciona aos pré-candidatos a capacidade de ampliar o alcance de suas mensagens políticas significativamente. No entanto, o seu uso exige discernimento para assegurar que todas as ações estejam em plena conformidade com as leis eleitorais. 

 

a importância da pré-candidatura nas eleições municipais

Pré-campanha: o que pode e o que não pode fazer nas redes?

 

As redes sociais oferecem uma plataforma poderosa para apresentar ideias, qualidades e histórias pessoais de pré-candidatos. É importante, no entanto, entender os limites impostos pela legislação eleitoral:

  • Impulsionamento de conteúdo: o impulsionamento é uma ferramenta valiosa para aumentar a visibilidade de suas postagens. No entanto, evite o impulsionamento negativo de conteúdo que ataque adversários de forma pejorativa ou ridicularize suas imagens. Isso pode ser visto como propaganda antecipada negativa e resultar em penalidades severas.
  • Gastos excessivos: as decisões da justiça eleitoral costumam estabelecer um limite de gastos na pré-campanha. Por exemplo, se o teto de gastos de um vereador em um município específico é R$ 15.000, gastar uma quantia desproporcional em tráfego pago pode ser interpretado como abuso de poder econômico. Recomenda-se que os pré-candidatos não excedam 10% desse limite em suas atividades de marketing digital na pré-campanha e mantenham todos os recibos para comprovação, se necessário.
  • Propaganda negativa e pedido de voto: é proibido fazer pedidos de voto ou apoio durante a pré-campanha, bem como engajar em qualquer forma de propaganda negativa que ridicularize adversários ou deprecie a honra e imagem deles.

 

Faça oposição, mas com cautela

 

Utilize as redes com enfoque em políticas, não em pessoas 

 

Use as redes sociais para criticar políticas públicas e administrações, não indivíduos.

Por exemplo, ao discutir os desafios na saúde pública, destaque: “A atual administração alocou mais de 5 milhões de reais para a saúde pública, representando uma parte significativa do nosso orçamento municipal de 32 milhões de reais. Apesar disso, nossos serviços continuam deixando a desejar. Nas UBSs locais, mães e pais enfrentam obstáculos inaceitáveis para conseguir atendimento médico para os seus filhos, e nossos idosos esperam mais de um mês por exames básicos como o raio X. Precisamos de uma gestão que priorize efetivamente o bem-estar de nossa comunidade.

Esse tipo de comunicação direciona o foco para as deficiências na administração e na implementação de políticas, sem personalizar o ataque.

Esse método mantém a campanha limpa e respeitosa, além de destacar a sua capacidade de análise e crítica construtiva, características valorizadas por eleitores que buscam soluções reais e práticas para problemas locais. Ao fazer oposição dessa maneira, você estabelece um contraponto claro e fundamentado, baseando a sua campanha em propostas de melhoria e eficiência administrativa.

 

Evite fazer propaganda negativa na pré-campanha

 

A ridicularização de adversários pode gerar multas. Por exemplo, um caso conhecido ocorreu quando criaram uma montagem, colocando a cabeça do oponente no corpo de uma figura demoníaca. Essa prática é vedada e pode resultar em multas severas. Concentre-se em apresentar um contraponto baseado em fatos e dados concretos, sem ataques pessoais.

Outro caso emblemático no Brasil ocorreu quando o Tribunal Superior Eleitoral multou a campanha de Luiz Inácio Lula da Silva em R$ 250 mil durante as eleições de 2022 por veicular propaganda eleitoral negativa contra Jair Bolsonaro. A multa foi aplicada devido à divulgação de um vídeo que descrevia Bolsonaro de maneira negativa, considerado uma violação das normas eleitorais sobre o uso de conteúdo impulsionado para fins eleitorais.

 

Domine as redes sociais para ampliar o seu sucesso eleitoral

 

Utilizar adequadamente as redes sociais na pré-campanha pode tanto catapultar um pré-candidato ao sucesso quanto levá-lo à derrocada legal. Entender e respeitar as regras do jogo eleitoral é essencial para qualquer campanha que aspire ao sucesso. Com a estratégia correta, os pré-candidatos podem adentrar com segurança nesse terreno complexo, garantindo não apenas a adesão à lei, mas também uma conexão genuína e eficaz com o eleitorado.

Neste contexto, o Instituto Brasileiro de Política Municipal (IBPOM) apresenta o curso A Trilha da Eleição. Nele, você encontrará módulos especializados em marketing para redes sociais, preparando pré-candidatos para ampliar o impacto de suas campanhas on-line. 

Todo o conteúdo do A Trilha da Eleição é coordenado pela Professora Mônica Lopes, fundadora e CEO do instituto, que é especialista na construção de projetos políticos da eleição ao mandato. Não perca essa oportunidade de turbinar o seu planejamento eleitoral para atingir grandes resultados em outubro!

Quer conhecer melhor os nossos cursos da pré-campanha ao mandato? Entre em contato conosco.

 

Fale Conosco via WhatsApp

Participe do nosso grupo no whatsapp para receber novidades sobre Câmara Municipal e Fiscalização.

Posts Recentes

Dois empresários maduros discutindo um projeto político em um escritório moderno, exemplificando o planejamento estratégico necessário para pré-candidatos a vereador.

Como construir um projeto político para pré-candidato a vereador

Construir um projeto político é essencial para qualquer pré-candidato a vereador que deseja se destacar diante do eleitorado.  Neste artigo,...

Uma pessoa usando terno e gravata está trabalhando em um laptop em uma mesa de madeira. Em primeiro plano, há um martelo de juiz, simbolizando uma atividade legal ou judicial. Ao lado do laptop, há uma pilha de pastas e documentos. A cena sugere um ambiente de trabalho relacionado à administração pública ou ao sistema judiciário, possivelmente ligado à discussão e aplicação da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), do Plano Plurianual (PPA) e da Lei Orçamentária Anual (LOA).

Lei orçamentária do município: PPA, LDO e LOA

A lei orçamentária do município divide-se em três peças orçamentárias importantíssimas: o Plano Plurianual (PPA), a Lei de Diretrizes Orçamentárias...

Imagem minimalista mostrando um homem sentado em frente a um computador, vestido como um candidato político com terno e gravata. No fundo, há um gráfico translúcido de conexões de rede sobre a cabeça do homem, simbolizando a propaganda eleitoral na internet e a conectividade digital. Imagem feita por IA.

Propaganda eleitoral na internet: tudo o que você precisa saber

A propaganda eleitoral está prestes a começar oficialmente no dia 16 de agosto, mas a preparação deve começar agora! É...

Vamos construir a sua carreira política juntos!

Faça parte da melhor escola de formação de vereadores(as) do Brasil.